Joaquim representa a 2° geração da família de ourives aprendendo o ofício no início da década de 50 com seu pai Francisco Regás. A oficina ficava em um amplo apartamento de seus pais na Via Laietana, n° 55 uma das principais avenidas de Barcelona, onde ficava em um quarto amplo, sua primeira banca.  As joias que eram desenhadas pelo pai de Joaquim, Francisco, e executadas por uma equipe de exímios artesões eram expostas e oferecidas ao público em uma loja inaugurada pelo pai de Joaquim em 1933  em Mataró. Pequena e agradável cidade de veraneio da costa do mar Mediterrâneo, próxima a cidade de Barcelona. Joaquim  durante 3 anos freqüentou a Escola de Artes Suntuárias Massana, uma das mais conceituadas escolas de artes da cidade, onde estudando e praticando modelagem, desenho e pintura, desenvolveu uma acurada sensibilidade no campo das artes aplicadas. 

Os únicos irmãos de uma família de 8 a seguirem a profissão do pai foram Joaquim e sua irmã Rosa Maria Regás, que ainda hoje cria e executa peças de joalheria. 

Na década de 60,  Joaquim fixa residência na cosmopolita cidade de Genebra e começa a trabalhar em uma das mais respeitadas empresas de joias do mundo a Weber e Cia, onde eram confeccionados modelos exclusivos para as mais respeitadas casas do mundo de joias como Varcheron, Rolex, Patek Philip, Cartier dentre outras, paralelamente Joaquim se especializava em desenhos de joias no Instituto Politécnico de Genève. Morando em Genebra, Joaquim tem a oportunidade de confeccionar várias joias que são exibidas na prestigiosa feira internacional de relógios e joias de Basiléia.